Autor: Edson Rechi – Janeiro/2005


Colisa Lalia – Foto: Jose J.

Peixe de comportamento pacífico, muito encontrado em aquários comunitários, devido a sua beleza e rusticidade, indicado para aquaristas iniciantes por ser pouco exigente. Existem inúmeras variedades e cores, mas seu comportamento e hábitos tendem a serem únicos. As espécies mais comuns encontradas nas lojas são: Colisa Lália, Colisa Sangue, Colisa Labiosa, Colina Chuna, Colisa Fasciatus, Colisa Sunset, Colisa Azul (Powder Blue), Colisa Red Sunset, etc.

Pertencente a família dos Labirintídeos (família dos Bettas, Beijadores, Tricogaster), possuem um órgão chamado labirinto, onde permite que esta consiga respirar ar atmosférico, onde é muito comum vermos esta espécie sempre próxima a superfície.

aquário ideal deve ser preferencialmente plantado, principalmente com plantas altas onde será muito comum encontra-la entre estas plantas rente a superfície.

água para se manter esta espécie, deve ter o pH entre 6.6 a 7.4, com vantagem para o pH levemente ácido onde desenvolverá melhor sua coloração tornando-a mais vistosa para seus apreciadores, temperatura entre 25º a 28º. São peixes resistentes com relação a compostos nitrogenados, mas nem por isso, sempre devemos manter a água livre destes para um melhor desenvolvimento de suas cores e tamanho.

Macho e fêmea são diferenciados (dimorfismo sexual) pelas nadadeiras dorsal e anal, onde o macho possui estas nadadeiras mais pontiagudas e a fêmea mais arredondada, alem de algumas espécies são diferenciados facilmente pela coloração, onde a fêmea tende a ter cores mais desbotadas em comparação ao macho.


Colisa Chuna – Foto: ?

Se alimentam praticamente de qualquer tipo de ração em flocos ou granuladas e alimentos vivos, geralmente na superfície ou meia água.

São peixes que se reproduzem facilmente em aquários (mesmo comunitário), desde que bem ambientado e formado casal (nem sempre a fêmea é aceita pelo macho). O processo se resume onde o macho irá construir um ninho de bolhas próximo a superfície (plantas de superfície são altamente recomendado, caso queira reproduzi-los) e começará a cortejar a fêmea onde haverá um verdadeiro ritual de acasalamento.

Passado este ritual, a fêmea vai liberando os ovos onde são imediatamente fecundados pelo macho e colocado entre o ninho pela boca por este. O macho cuidará unicamente dos futuros alevinos até que estes eclodam dos ovos, onde ocorre em média em 24h e mais cerca de 36h para começarem a nadar livremente pelo aquário. Se deseja ter sucesso na procriação deste peixe é indicado separar o casal em um aquário onde acontecerá todo o ritual e após os alevinos começarem a nadar, retire os pais, pois poderá começar a comer sua própria prole, a fêmea é indicada a ser retirada logo após a liberação dos ovos, pois o macho tenderá a agredi-la.


Colisa Lalia “neon blue” – Foto: ?

O aquário de reprodução (caso venha a separar o casal) deverá ter no mínimo 20L e coluna d´ água que não ultrapasse 15cm de altura e sempre o mantenha com tampas para manter o ar dentro do tanque sempre úmido. Deverá ainda possuir equipamentos obrigatórios para aquários de reprodução (termostato/aquecedor e um filtro de espuma ligado a um compressor de ar), pois apesar de serem peixes que possam retirar oxigênio na atmosfera, os alevinos só desenvolvem o famoso labirinto após cerca de 6 ou 7 semanas de vida.

Ficha Técnica:
Nome cientificoColisa sp.
Origem: Ásia
pH: 6,6 a 7,4
Dureza: Média / Levemente Mole
Temperatura: 25º a 28º
Tamanho adulto: 4,0cm a 10cm variando a espécie
Tamanho mínimo do aquário: 40L
Zona: Meio e Superfície
Sociabilidade: Pacífico, agressivo apenas entre machos da mesma espécie ou época de acasalamento

Possui experiencia com o tema desta pagina ? Deixe seu comentario, podera ajudar outros aquaristas: